Vacina contra gripe: Idosos de Quilombo serão vacinados em casa

Alternativa foi acatada objetivando evitar aglomerações em época de pandemia do coronavírus

Em 24/03/2020 17:21
Atualizado em 24/03/2020 21:04

Notícia por Rádio Coração

Vacina contra gripe: Idosos de Quilombo serão vacinados em casa

Os idosos (acima de 60 anos) não precisarão sair de casa para tomar a vacina contra a influenza em Quilombo. A equipe de vacinação da Secretaria Municipal de Saúde iniciou a Campanha Nacional de Vacinação Contra Gripe e está indo nas casas onde residem idosos e aplicando a vacina.

“No decorrer da campanha passaremos em todas as residências onde moram pessoas acima de 60 anos e aplicando a vacina. Os idosos serão vacinados na própria casa, não precisam ir ate a unidade de saúde”, frisa a enfermeira Julia Schneider, uma das responsáveis pela sala de vacinação do município.

A alternativa foi acatada devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), objetivando evitar aglomerações na Unidade de Saúde. “Buscamos essa alternativa para evitar que essas pessoas, que fazem parte do grupo vulnerável ao coronavírus, saiam de casa. Uma forma de atender a nossa população e também de prevenir”, explica o secretário de Saúde, Nédio Luiz Conci.

Julia reforça que todos os idosos do município serão imunizados. “Todos os idosos de Quilombo receberão a vacina. Passaremos em todas as casas. Serão dias alternativos, mas passaremos tanto no que residem na cidade, quanto no interior”, destaca.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe segue até o dia 22 de maio. Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger de forma antecipada os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. Neste momento, estão sendo vacinados os profissionais de saúde e idosos.

A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para coronavírus, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde. Estudos e dados apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos. Por isso, a primeira etapa da campanha contempla esse público.

--

 


Thaise Guidini - Assessoria de Comunicação 


Tags da postagem