Turismo busca alternativas para superar crise do coronavírus

Empresas do Vale das Águas apostam no fortalecimento regional e na segurança para incentivar retomada de viagens

Em 01/06/2020 11:35
Atualizado em 01/06/2020 11:36

Notícia por Rádio Coração

Turismo busca alternativas para superar crise do coronavírus

Preocupados com as consequências da pandemia do coronavírus, empresas do setor de turismo têm debatido novidades e projetos que podem colaborar para a normalização das atividades. 


O presidente da Instância de Governança Regional (IGR) Vale das Águas e diretor do Pratas Thermas Resort, Fábio Sousa, destaca que a paralisação das atividades no hotel resultou em uma uma queda de 98% do faturamento nos últimos meses. De acordo com ele, esse número também serve como previsão para os próximos 45 dias e dá um indicativo de como o setor foi afetado pela crise.


Estabelecimentos da área retomaram as atividades na metade do mês de abril, após liberação por meio de decreto estadual. Desde então, as medidas de segurança no Pratas Thermas foram reforçadas, utilizando como referência as orientações do Ministério do Turismo e da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur). O hotel também buscou soluções em materiais e procedimentos para melhorar a segurança dos clientes. Porém, a expectativa é de que o aumento da demanda seja gradual e só chegue próximo ao normal por volta do mês de outubro.


Para acelerar esse processo, o diretor afirma que estão sendo buscadas parcerias com empreendimentos, municípios e sindicatos patronais, para fortalecer o movimento regional de desenvolvimento econômico. “O contexto é esse, de fortalecer o regional, buscar por segurança, principalmente no quesito saúde, novas experiências e proximidade com a natureza”, destaca. 

 

APOIO FINANCEIRO 


Uma das maiores preocupações do setor é a necessidade de recursos para garantir o funcionamento dos estabelecimentos. “O que mais precisamos no momento é capital de giro para conseguirmos passar por esse período sem faturamento, agravado principalmente pelo tempo que precisaremos para retomar as atividades normalmente. Difícil mensurar valor, mas acredito que uma boa métrica seria algo em torno de seis meses de faturamento bruto das empresas”, destaca. 


Para isso, enquanto presidente da (IGR) Vale das Águas, o diretor participou ativamente das negociações junto ao Badesc para a ampliação das linhas de crédito emergencial, já que os recursos disponibilizados para este fim se esgotaram rapidamente. “Somos um dos maiores afetados por essa crise. O Badesc recebeu cerca de cinco mil inscrições para essa linha de crédito emergencial, o que gerou muita frustração, porque nem todos conseguiram acessar. Conseguimos criar uma nova linha por meio do Fundo Geral de Turismo, que libera até R$ 200 mil para cada empresa”, comemora.

 

CAMPANHA ESTADUAL


O movimento para a busca de soluções também envolve outras ações da Santur, que já estão em andamento. 


De acordo com o diretor de Marketing da Santur, Carlos Eduardo de Sá, um programa com seis fases será implementado no Estado para fortalecer o turismo interno. O  “Viaje+SC” irá desenvolver um selo de certificação das empresas que cumprem as recomendações de controle da Covid-19 e oferecem diferenciais. Um hotsite irá reunir os empreendimentos participantes e listar as vantagens que cada um irá oferecer para turistas catarinenses.


Outro passo será a implantação de uma plataforma com informações sobre as atividades e pontos turísticos de todo o estado, permitindo que turistas de fora criem seus roteiros de acordo com o que desejam, baseados nas informações, vídeos e materiais disponibilizados.

--
Flavia Mota


Tags da postagem